quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A galinha da vizinha é sempre melhor do que a minha

Proença-a-Velha. A estranha história de Jaime do Ó

Jaime do Ó não era uma figura popular na aldeia de Proença- a-Velha. Os vizinhos acusavam-no, por exemplo, de roubar animais, que depois violava. Na noite de 19 de Setembro foi encontrado moribundo, em roupa interior e com sandálias de mulher, à porta de casa, depois de ter sido atingido com dois golpes de um objecto redondo e metálico no peito e no ânus. Morreu a caminho do hospital.

Em tempos, Jaime violou uma idosa com 90 anos e foi parar à prisão. Quando saiu, arranjou trabalho em Lisboa como coveiro. Mas regressou à terra natal e, com o tempo, ganhou a alcunha de "Jaime Ovelha" - por causa da fama de violar animais.

Aos 68 anos, vivia sozinho, sem electricidade e os vizinhos chegaram a apresentar queixa às autoridades por alegados furtos. As violações de animais seriam recorrentes desde a infância e os comportamentos de Jaime - que chegou a ser apanhado dentro de um galinheiro de um vizinho - foram várias vezes debatidos na assembleia de freguesia. Alguns vizinhos terão até optado por acabar com a criação de galinhas, devido aos furtos constantes dos animais. Chegou a suspeitar-se de uma rixa popular, mas afinal foi o dono de um burro violado - um reformado de 50 anos - quem matou Jaime do Ó.

Fonte: Jornal i

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

A Polar Bear Suit...

Eis uma forma válida, e divertida, para chamar a atenção para o Aquecimento Global. Um membro da ONG Sierra Club, vestindo um facto de urso polar, em Cancún, no México contra os países que, segundo eles, não suportam as medidas para combater o aquecimento global.

Photo by Ronaldo Schemidt


"A Member of the ONG Sierra Club, Demonstrates (by Wearing a Polar Bear Suit) in Cancun, Mexico Against Countries That, According to Them, Do Not Support Measure to Fight Global Warming".

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

A minha melhor prenda de Natal

Quem me conhece sabe bem que ajudar quem precisa não é uma palavra vã para mim. Mas mesmo assim emociono-me sempre numa situação como esta: 

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Pausa para relaxar...

A TM chegou, finalmente. E com ela chegou a paz de espírito de que precisava. Now is time to relax :)




Aproveitem para descansar que eu farei o mesmo.

Um abraço de boas férias e Feliz Natal para todos!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ziggy Car - O veiculo mais ecológico, económico e divertido do ano...

... pelo menos é assim que o revendedor deste brinquedo o intitula e relembra. E relembra, e relembra... quase todos os dias.  Embora tenha já colocado estas mensagens como spam, volta e meia e a mesma consegue driblar, qual Mantorras, o excelente controlo de spam do Gmail. Só por esta ousadia decidi premiar a tenacidade (acho que ando a ler muitos blogs de futebol...) deste spam e, numa vez sem exemplo, vou então publicitar este produto.

"O Ziggy Car é um brinquedo inovador para crianças e adultos, uma vez que suporta até 120kgs" Eh pá, espera lá que afinal isto é gajo para dar um certo jeito. 

"É fácil de manusear e não requer baterias, pilhas, não tem pedais e não tem motor" Sem motor e baterias ainda vá lá, nada de novo, mas sem pedais!? Fosga-se e como é que um gajo faz para mover o Ziggy? Temos de por os pés no chão, ou pior, as mãos? Assim de repente pareceu-me cansativo, hum não sei...

"Tudo o que é necessário é mover o volante  para a esquerda ou direita e o Ziggy Car mover-se-à em frente. Para além da diversão o Ziggy Car permite-lhe fazer exercício" Ui, fiquei confuso, mover para a esquerda e para a direita? E ele anda em frente? Não tenho a mínima dúvida que é bem capaz de me proporcionar uma bela sessão de exercício. E de riso também...
 
Bem, o melhor é verem o vídeo e julgarem vocês mesmos este fenómeno (era mesmo assim que dizia no email):




PS: Para aqueles que têm o estranho hábito de espreitar a caixa de spam, como é o meu caso, e quiser partilhar as bizarrices que recebe... está à vontade :)

sábado, 18 de dezembro de 2010

A minha alegre e futura casinha...

Estou a pensar fazer uma Maison. Gostava que ficasse assim, ou algo do género, que eu até sou um tipo de me contentar com um pouco menos:

Galicia House by A cero 11 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 5 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 6 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 7 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 8 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 9 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 10 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 4 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 3 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 2 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 12 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 13 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 14 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 15 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 16 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 17 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 18 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 19 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 20 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 21 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 22 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 23 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House
Galicia House by A cero 24 Impressive use of Space and Concrete in A ceros Galicia House

Alguém me dá um orçamento para isto? A única condição é que eu pago depois quando me sair o Euromilhões. Pode ser?

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

" Preciso da tua ajuda!"

Agora que captei a tua atenção gostava que visses esta foto de Kevin Carter:


Já tenho a tua atenção? Ainda não?! Então clica aqui e depois volta cá.

Então agora podemos conversar um pouco? O que te peço é muito simples: Que dês. Sim, que dês algo de ti, não precisa de ser dinheiro. Podes dar uma ajuda nas instituições de caridade que se calhar estão próximas de ti e nem sabes. E se te inscrevesses na Bolsa de Voluntariado? Boa ideia não? Quem sabe não fazes por lá alguns amigos de verdade. Ah e também ouvi dizer que por lá pára gente jovem, boa e muito divertida... Aproveita.

Mas espera, não vás já embora. Tu que provavelmente és um geek podes ajudar enquanto dás um voltinha com essa tal de internet, não custa nada, basta instalar a extensão para o Google Chrome "Chrome for a Cause" e entre os dias 15 e 19 estarás a ajudar instituições de caridade. Assim mesmo, sem levantar o teu real cagueiro e já estás a ajudar.

Hei! Onde vais?! Espera lá que ainda não acabei, é só mais um minuto, ok? Lembras-te deste meu post em que falo da CAMFED? E que tal dar um saltinho lá e assinar a newsletter deles? O que ganhas com isso? Ganhas mais do que alguma vez poderias imaginar e as crianças ganham um ano inteiro de lápis para poderem escrever... 

Pronto já está. Assim de repente conseguiste tornar o mundo melhor e não te custou nada, pois não? e se tiveres mais ideias diz qualquer coisa. O Mundo agradece e a tua consciência também.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O massacre das galinhas

Não, este não é um post atrasado sobre a estrondosa vitória do Futebol Clube do Porto sobre o Sport Lisboa e Benfica. É verdade que esse massacre também fez correr muita tinta e deixou muita gente em depressão e outros tantos imensamente felizes. Este é um caso diferente e dificilmente alguém terá saído feliz desta história...

Na região de Kursk, na Rússia, milhares de pintos estão a ser deitados fora porque não há comida para os alimentar.



A razão para este massacre é, ao que parece, o não pagamento de impostos. A empresa ainda tentou um empréstimo junto da banca, que acabou por não ser concedido. «... não há nada para alimentar as aves e para não as deixar morrer em tormentos fomos obrigados a conceder-lhes um fim minimamente digno que e de acordo com as regras actualmente em vigor» esclareceu um responsável desta empresa. Esse fim, diga-se de passagem, foi colocar as aves em pequenos baldes que se encheram de água, ou simplesmente, abrir um buraco colocar lá as aves e tapar o mesmo com a ajuda de um tractor. Este procedimento foi feito para matar as 300.000 aves...


A propósito desta chacina os empregados encarregues da tarefa dizem, entre lágrimas, "é como se uma mãe matasse os próprios filhos..." 

A consciência Humana das pessoas comove-me e a dos tecnocratas que aplicam cegamente a Lei exaspera-me...

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Uma música e uma imagem

 

 

 

 

 

 

 

July 1939. Gordonton, N.C.

 

Mal rollo entre Cristiano Ronaldo y Casillas



Eu gosto de teorias de conspiração, como esta do jornal Sport que aponta a porta de saída do Real Madrid a Cristiano Ronaldo. Ao que parece CR7 e Casillas estão enfadados um com o outro após críticas de Sara Carbonero. 

"(...) Sara Carbonero acusó a Cristiano Ronaldo de "egoísta e individualista". Las palabras no le sentaron bien a CR7, que envió un mensaje al móvil de su compañero recriminándole esos comentarios de su pareja. Iker, defendió a su compañera alegando que, como periodista, tiene que dar su opinión."

Será mesmo que Cristiano Ronaldo sairá do Real Madrid? 

"(...) La noticia ha causado revuelo en la prensa deportiva de todo el país e incluso ya se especula desde algún medio con la posibilidad de que el incidente pueda provocar en breve una salida de Cristiano Ronaldo del club madridista." 

Só falta dizer que o jornal Sport se encontra editorialmente comprometido com o Barça...

sábado, 11 de dezembro de 2010

Estudantes ingleses protestam contra as propinas universitárias

Enquanto que por cá assistimos a um marasmo absolutamente exasperante perante as medidas diferentes para portugueses de latitudes diferentes,  no Reino Unido o activismo estudantil, mesmo levado ao extremo, fez-se imediatamente sentir perante uma lei que prevê o aumento das propinas até ao máximo de um triplo do que actualmente se verifica.

Com o aumento das propinas o governo Britânico espera cortar 2,9 mil milhões de libras em subsídios estaduais por ano a universidades, como parte da redução de gastos para reduzir o deficit orçamental, que alcançou 11% do PIB (Produto Interno Bruto) depois da crise financeira internacional. A lei foi aprovada, mas o descontentamento é geral. 

«We are not your slaves», «Cameron's Pig Society», «Tory Scum»,«R.I.P Education» foram algumas das palavras de ordem nas manifestações estudantis. Vejam:

Andrew Winning

Paul Hackett / Reuters



"Let the entire system of government be strengthened, and let the balance of power be drawn up in such a manner that it will be permanent and incapable of decay because of its own tenuity.''' Precisely because no form of government is so weak as the democratic, its framework must be firmer, and its institutions must be studied to determine their degree of stability … unless this is done, we will have to reckon with an ungovernable, tumultuous, and anarchic society, not with a social order where happiness, peace, and justice prevail."

Simon Bolivar

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Um grande avanço, ou o princípio do fim?



Os avanços tecnológicos ao dispor da ciência, e da Saúde em particular, vão sempre entroncar nas questões morais. É o caso desta investigação liderada pelo famoso Dr. Richard R. Behringer.

"Using stem cell technology, reproductive scientists in Texas, led by Dr. Richard R. Berhringer at the M.D. Anderson Cancer Center, have produced male and female mice from two fathers. The study was posted today (Wednesday, December 8) at the online site of the journal Biology of Reproduction. The achievement of two-father offspring in a species of mammal could be a step toward preserving endangered species, improving livestock breeds, and advancing human assisted reproductive technology (ART). It also opens the provocative possibility of same-sex couples having their own genetic children, the researchers note."

Antes de qualquer outra coisa devemos esperar por conclusões mais aprofundadas, porque a situação delicada assim demanda, mas também porque em 2008, os pesquisadores Andrew J. Pask e Marilyn B. Renfree da Universidade de Melbourne e Richard R. Behringer da Universidade do Texas supostamente conseguiram restaurar a funcionalidade de um gene acentuassomo Col2A1 obtido de tecidos de um tilacino conservados em etanol por 100 anos em coleções de museus. O material genético foi observado funcionando em ratos transgênicos. A pesquisa aumentou as esperanças de eventualmente restaurar a população de tilacinos. 

No entanto, penso não estar enganado, nada de suficientemente relevante foi avançado após a referida descoberta, e este novo caso pode ser uma reedição...

No entanto esta descoberta poderia abrir a caixa de Pandora, coloca-se, e muito bem, a possibilidade de dois indivíduos do mesmo género originarem  os próprios filhos genéticos - o que sendo um avanço incomensurável - poderá originar um novo paradigma de vida. Sobre as questões morais então é melhor nem pensar nas repercussões que causaria semelhante hipótese...

E vocês o que acham? Estamos perto de uma fronteira que não deveremos ultrapassar? Ou pelo contrário, qualquer esforço é válido para perpetuarmos a vida humana?

A minha resposta fica a cargo de Nikola Tesla:

"The scientists of today think deeply instead of clearly. One must be sane to think clearly, but one can think deeply and be quite insane."

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

General Nguyen Ngoc Loan executing a Viet Cong prisoner in Saigon

Photograph by Edward T. Adams

Nguyen Ngoc Loan executa o Capitão Viet Cong Nguyen Van Lem: 01 de fevereiro de 1968. Esta foto da Associated Press, ganhou um prêmio Pulitzer em 1969 pelo seu fotógrafo Eddie Adams. Também foi realizado uma película deste evento, mas devido à natureza mais gráfica do filme, a fotografia é bem mais conhecida.

O fim do Contra Informação

Hoje, às 22h22, vai para o ar o último programa. A não perder.


Destes, das caricaturas, já nos livramos - com muita pena minha. Mas o que nós queríamos mesmo era ver-nos livres dos outros...

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

DUX_XXI Playlist #1 - Before the begining

E que tal fazer uma playlist de algumas das músicas que aqui já coloquei? Foi esta a pergunta que deu origem a uma rubrica de carácter lúdico mas que, no momento, podem indicar o meu estado de espírito. Confesso que, com tantas coisas complicadas a acontecerem ao mesmo tempo, não é nada fácil manter o meu habitual bom humor. A distância da TM é algo que não está a ser nada fácil de superar. E ainda faltam 14 dias para o seu regresso (*) 


(*) Ou para a minha partida, definitiva, de Coimbra...

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

La conscience des hommes

“Ce n’est pas la conscience des hommes qui détermine leur existence, c’est au contraire leur existence sociale qui détermine leur conscience.”

- Karl Marx, Oeuvres Économiques

domingo, 5 de dezembro de 2010

This dull Earth?



Nile River Delta at Night
"It is by faith that poetry, as well as devotion, soars above this dull earth; that imagination breaks through its clouds, breathes a purer air, and lives in a softer light."
By Henry Giles.

(*)
William Henry Giles Kingston (28 February 1814 - 5 August 1880), writer of tales for boys, was born in London, but spent much of his youth in Oporto where his father was a merchant.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Imagens do dia (03.12.2010)

And life goes on... despite climate change...


Powerful - Demonstration against the new tax code, Kiev, Ukraine

Gleb Garanich/Reuters



May the Force be With You - A street performer dressed as Darth Vader from the film 'Star Wars' stages in front of the Brandenburg Gate in Berlin, Germany.

Pawel Kopczynski / Reuters


The Game Goes On - People play dominos in a street after flooding and landslides killed at least 30 people and forced thousands from their homes in Higuerote, Venezuela. 

Ariana Cubillos / AP


God life - Children playing on a beach in Ramirez, Montevideo, Uruguay

Andres Stapff/Reuters

«No FC Porto não se tira o pé»

Declarações de João Moutinho após o excelente jogo do FC Porto em Viena de Áustria contra o Rapid local:

"Estivemos muito bem num jogo muito difícil e com condições muito adversas, mas já em Coimbra tinha sido muito complicado e o grupo superou. Aqui [Viena] foi igual porque no FC Porto não se tira o pé. Joga-se sempre para ganhar"

Perante estas declarações, deixo as seguintes perguntas:

i)  Será este um recado para o universo leonino, uma pequena vendetta do pequeno João, perante os últimos desenvolvimentos?
ii) João Moutinho só dá o máximo no FCP, no anterior clube e na selecção nacional não tem o mesmo empenhamento?
iii) Ou, por absurdo, o pequeno João, serviu para ser a voz do dono?

Nota: o FC Porto é um grande clube que tem dominado o futebol português em toda a linha. Com imenso mérito que só alguns atrasados mentais tentam, sem sucesso, retirar. Mas poderia, e deveria, ter uma outra forma de abordar algumas questões. Como neste caso. O pequeno João disse esta frase em todas as intervenções que fez juntos dos jornalistas, e eu que não sou nenhum anjinho percebi muito bem o alcance destas palavras...

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Futebolices do fim de semana

Este fim-de-semana foi pródigo em acontecimentos futebolísticos na verdadeira acepção da palavra. A Briosa continua a sua excelente campanha, com uma vitória sobre o Vitória de Setúbal subimos ao 5º lugar com 18 pontos. Um registo muito bom e que já tem colocado alguns "olheiros"  a analisar a nossa equipa, falando-se até de uma possível transferência de um dos nossos (um canhoto...) para um dos grandes de Lisboa. Espero bem que não passe de um rumor...

O clássico Sporting CP vs FC Porto foi muito bom de seguir, e sinceramente não esperava assistir a um domínio (quase) avassalador do Sporting na 1ª parte.  Confesso que não conhecia muito bem o jogador André Santos e fiquei extremamente impressionado com a sua forma de jogar. A jogar assim não tardará a ser a nova vedeta leonina, a ser idolatrado pelos adeptos, a fazer uma birra e acabar num clube estrangeiro ou pior... num adversário. Por falar nisso, o João Moutinho teve a recepção esperada. Muitos assobios e uma chuva de maças, que ao que parece não eram podres - não se entende estes tipos...

(*)

Na 2ª parte o FC Porto conseguiu alcançar a igualdade pelo poderoso Falcão, mas a  justa expulsão de Maicon, levou o jogo à primeira forma. O Sporting mais dominante e mais perto do triunfo. Pela 1ª vez esta época assistimos a um jogo em que o FC Porto foi inferior ao adversário. Registe-se a 2ª expulsão de André Villas-Boas, que coincide com o 2º jogo em que o FC Porto não vence, mas que não faz dele menos treinador do que ele efectivamente é. E que prazer do "carago" o gajo está a ter em treinar o Porto!

No lado de lá da fronteira aconteceu um dos momentos que mais prazer me deu de ver nos últimos meses. A derrota do Real Madrid na Catalunha, às mãos de um imperial (este sim..) Barcelona, ecoou por todas as regiões. Como tantas vezes acontece, aqui ou na Espanha, o R. Madrid personifica todo um conjunto de factores que nos causa um asco visceral. Os tiques e os modos de ser Madridista elevam esta equipa à condição de alvo a abater. Foi o que ontem aconteceu, para grande alegria minha os meus amigos catalães cilindraram uma equipa milionária mas pouco humilde na forma de ser e pensar, mas também de jogar.
Nada tenho contra os portugueses do Madrid, é inquestionável a qualidade de Pepe, Mourinho ou R. Carvalho, que são dos melhores do mundo, mas por muitos portugueses que lá joguem, jamais conseguirei apoiar aquela equipa. Como tal o meu desejo é que percam sempre.
Mas não se confunda a árvore com a floresta, naturalmente que as gentes de Madrid são iguais como em qualquer outro lugar do mundo e sempre que lá vou sou bem tratado, (depois de se ultrapassar a desconfiança inicial e de me demarcar de algumas posições..) mesmo sabendo, devido ao meu sotaque, de que região eu venho...   

(*) Uma grande abertura, como a que Maicon fez para Liedson...

Vive la France!



"Le monde a commencé sans l'homme et il s'achèvera sans lui."

Claude Lévi-Strauss, in Tristes Tropiques

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A Bancada de Imprensa foi renovada...

Estes últimos dias de afastamento aqui do blog serviram para pensar um pouco no que aqui deveria fazer. As hipóteses eram várias, como referi neste post - já agora obrigado à malta que se manifestou a favor da continuidade deste espaço - mas confesso que, no meu íntimo, pensei que o final do blog tinha chegado. Já tinha um post de despedida todo catita e que iria dedicar aos meus recentes amigos virtuais, até tinha uma imagem bem apropriada para o momento...  
Mas há pequenos momentos, da vida de uma pessoa, que nos fazem repensar alguns objectivos e a forma como levamos a cabo algumas das nossas missões. E aquilo que era suposto ser um espaço de convívio de e sobre futebol entre 3 ou 4 pessoas acabará porr se tornar um espaço pessoal onde tentarei, sempre que me for possível,  divertir-me em escrever.   
Pelo caminho eu sei que vou ajudar quem me lê, porque inevitavelmente escreverei sobre assuntos do vosso interesse... Se aqui e ali surgirem posts escritos em Castelhano, Euskara, Francês ou Inglês não estranhem, será uma forma diferente de comunicar mas que certamente nos enriquecerá a todos. É aqui que anuncio uma "contratação": a TM escreverá também aqui no Blog, sempre que lhe seja possível e em princípio em Francês ou Euskara, que são as línguas que ela melhor domina na escrita.   
Este espaço é agora um repositório de experiências, minhas mas não só, e por essa razão a Bancada de Imprensa passou a chamar-se: BI de DUX_XXI Então, e assim sendo, o blog segue dentro de momentos, sem qualquer tipo de orientação e sem saber onde me levará a mim e a vocês. Assim mesmo, como eu gosto...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Este blog tem uma crise existencial...

Pois é... Ao fim de 153 posts, contando com este, 2 meses e uma média de quase 3 posts diários, surgiu-me esta dúvida. O que fazer com este blog? Os 3 ou 4 leitores que me acompanham provavelmente sabem que este blog deveria ser escrito por 3 pessoas: eu, o Xavier, e o 6º Beatle. O Xavier, o verdadeiro mentor de um projecto, rapidamente foi obrigado a abdicar de aqui escrever por razões profissionais. O 6B nos últimos tempos só consegue pensar num assunto. Que envolve saias. E como mais altos valores se devem ter levantado, faz muito bem em aproveitar. Fiquei eu, que inicialmente estava até mais relutante, a tentar dar um rumo ao blog. 
     
Mas a verdade é que a ideia original, falar essencialmente sobre bola, na visão de um adepto da Briosa, um Portista e um Sportinguista - pelo caminho haveríamos de cooptar um Benfiquista - esvaiu-se. Por culpa minha, que não tenho pachorra para escrever somente de futebol, mas também pelo pântano que o mundo do futebol se tornou. E estou a falar do mundo dos blogs, porque o outro já todos sabemos que há anos que está mergulhado em esterco. É difícil argumentar seja com que adepto for, tal é o nível de cegueira e raiva que nós adeptos vemos o futebol. Não estou para isso. Eu estou-me a borrifar se a Briosa no jogo X jogou com o atleta Y a defesa-esquerdo, que é mais baixo do que o outro que joga habitualmente, e por isso Jorge Costa é um incompetente... A sério, eu cheguei a discutir a razoabilidade deste comentário com um adepto de um conhecido blog de apoio à Briosa. Mas não dá. O nível de intolerabilidade a que chegamos impede-nos de ver o essencial: o prazer de ver um simples jogo de futebol. E como ultimamente estas discussões estão a retirar-me o prazer de ver um jogo de futebol, e para isso já existe tanta coisa, não preciso de mais nada, decidi repensar este capítulo.  
     
O painel do blogger diz-me que em dois meses o blog obteve 12.000 visualizações de páginas, cerca de 220 por dia em média. Mas a verdade é que 4 posts foram responsáveis por 60% deste tráfego. Foram posts sobre futebol, mas com títulos polémicos e conteúdo cheio de lugares comuns. No entanto houveram posts que me deram imenso trabalho a escrever, cujo resultado final foi interessante, mas que passaram practicamente incógnitos. Eu sei que isto é o normal de um blog, e que fidelizar leitores não é fácil, mas eles são a razão da existência do mesmo. 
     
Por essa razão decidi colocar o futuro deste blog nas mãos de quem o visita: os leitores. Assim sendo coloco algumas opções de caminhos a seguir, mas aceito outras. Nos comentários coloquem a vossa opinião... , no próximo domingo volto para fazer um balanço.

a) Este blog deveria ser sobre futebol, como inicialmente pensado;

b) A Bancada de Imprensa deveria abordar uma grande variedade de temas, tendo em vista comentar e esclarecer quem visita o blog;

c) Gosto mais dos posts intimistas, esse é o caminho a seguir;

d) Gosto dos posts intimistas, mas deverias arranjar um outro blog para esse fim;

e) Confio no teu imenso bom gosto :);

f) Eh pá, mais vale apagar o blog...

NOTA: Pelo caminho conheci gente muito boa de várias cores clubísticas, não vou aqui enumerar porque vocês sabem bem quem são, apesar de aqui e ali discordar com os mesmos, conseguem falar de futebol com paixão mas com respeito pelo adversário - bom às vezes não :D mas isso também faz parte. A todos envio um forte abraço com um desejo que tudo corra bem. Até já...

¡Que venga!

¡Ninguém toca em Moutinho!

O director de segurança de Alvalade garante total protecção ao ex-capitão leonino.

"O comportamento das pessoas em relação aos jogadores não extravasa a bancada. O cenário de tirar desforra não vai acontecer, nem é possível. Ninguém lhe toca. Pode vir tranquilo".

"a zona dos balneários está protegida pela PSP e por segurança privada", logo, "não há qualquer hipótese" de Moutinho "ser agredido" 

Estamos então todos muito bem esclarecidos. Segurança não deverá faltar, assim se espera, mas não se pode esconder o ambiente de ódio que se está a criar à volta deste assunto. No último jogo do SC Portugal, as claques leoninas já ensaiaram um hino. Nem outra coisa seria de esperar, o futebol exacerba as paixões a um limite perto do intolerável. À atenção da segurança ao jogo...

"Sintam o cheiro do porco traidor,
Que brincou com o nosso grande amor!
Aqui nasceste, foste capitão,
Mas tu não passas de um porco lampião!
Filho da puta, és um cabrão,
...Ainda consegues ser pior que o simão!
João porquinho, se deus quiser...
Hás de ter o destino do Feher !!!" 

Mesmo tratando-se de uma claque acho que se passou um limite de decência. E se isto se passa num clube pseudo-civilizado, imagine-se nos outros...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Refinada ironia...

...ou pura ignorância?

Quando li este artigo no expresso, da jornalista Inês Teutónio Pereira, inicialmente pensei que o mesmo estava a ser escrito de forma irónica. Interiormente aplaudi o texto, que nos remete para uma problemática que conheço muito bem e contra a qual já estive envolvido. No terreno. Em África. Aliás, é lá que se encontra o fundador deste blog, um grande amigo, que continua numa luta intensa contra esta e muitas outras doenças.
Não sei o que leva uma pessoa inteligente e lúcida, como parece ser o caso, a escrever isto: "A Igreja Católica sabe disto melhor que ninguém: é única instituição que verdadeiramente sabe do que fala porque trabalha no terreno, conhece os casos, as pessoas, as aldeias, as cidades, a miséria, os costumes e as crenças."

Naturalmente isto é uma falsidade que me indigna. A mim e a muitos outros médicos e profissionais de saúde e muitos anónimos também, que tiveram a honra de estar ao serviço de uma causa. No local, onde tudo se passa. E o que eu vi muitas vezes? Eu conto.
 
CAMFED: "Educate girls in África"
Muitas das vezes o que lá vi não foi nada tão bonito como a imagem, confesso. Nem outra coisa poderia esperar. Entrar numa casa feita de colmo e barro, e sabe-se lá mais o quê, onde os dejectos dos animais se confundem com os das pessoas, as moscas se amontoam em redor das feridas, o cheiro nauseabundo que me faz recuar e pensar duas vezes se vou mesmo ali entrar... O olhar moribundo de uma menina que não teria mais de 13/14 anos. A quase inutilidade da nossa presença porque o pouco conforto proporcionado pelos mais básicos cuidados prestados seria pouco. Muito pouco. Mesmo assim teria de ser feito, por uma questão de humanidade, brio profissional, causa - seja lá o que queiram chamar - mas principalmente porque aquela pessoa estava a sofrer. E muito. Desumanamente. 

Enquanto uns e outros se desdobravam em esforços, para que o máximo de pessoas possíveis tivessem a assistência necessária e imediata, outros montavam palanque no centro da aldeia e papagueavam maldições bíblicas para quem não seguisse a Lei do Senhor. Uns verdadeiros asnos. Não quero criara qualquer tipo de polémica com a Igreja Católica e os seus fiéis, aliás no terreno chegamos a concertar esforços muito produtivos com algumas organizações católicas que sabem muito bem o que fazer. No problem. Não consigo é conceber que num cenário de crise, de devastação física, e também psicológica e moral, obviamente, a abordagem ao problema se cinja a uma crítica injusta, provavelmente vinda de alguém sem qualquer tipo de experiência do que realmente se passa. 

Cara Inês, acha mesmo que nós só distribuímos preservativos? Do alto da sua sabedoria consegue mesmo idealizar um cenário como descrito anteriormente, em que um médico não tente explicar os motivos do uso do preservativo? E acha que não ensinamos os cuidados básicos de saúde e higiene aos nossos pacientes? E acha que eles não o compreendem? Olhe que iria ter uma grande surpresa... Já no início do milénio, quando tive a honra e o privilégio de contribuir para a a causa, ajudar os mais necessitados, se falava que era necessário educar as pessoas antes de lhe ser administrado um paliativo. Gostava que desse, ou quem comunga da sua opinião, uma vista de olhos no que se tem feito nesse capítulo e depois me diga, sem se rir que "distribuir preservativos é o mesmo que tratar com água uma gangrena" 

É um ultraje ouvir, ou ver escrito no caso, que a Igreja Católica é a "única instituição que verdadeiramente sabe do que fala porque trabalha no terreno". E digo-lhe mais, com os recursos económicos que a Igreja dispõem poderia, e deveria, fazer muito mais. Mas continuamos todos a ver uma inusitada incapacidade de a igreja Católica lidar com a sexualidade, como referido num post sobre um artigo da Time Magazine. 

Não conheço a Inês Teutónio Pereira, nem nada me move contra ou a favor da dita senhora. Fiz uma breve pesquisa e encontrei o seu Facebook, e o seu blog. Cá fica a publicidade. Detive-me neste post e pensei "Ah ok, está percebido..."

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

O dia em que me confundiram com um Black Block...

e quase me tornei num...
Coimbra B, 06:35h. Com ar sonolento arrasto-me até à bilheteira para comprar um bilhete para o Alpha. Destino: Lisboa - Oriente, por favor. Digo com o meu ar mais natural possível para aquela hora da manhã - estou habituado a acordar muito cedo, mas por alguma razão não tinha conseguido dormir como é habitual, penso para mim que é somente o nervosismo por ir ter com a TM. Sabe que em Lisboa o trânsito está condicionado, não sabe? - diz-me uma voz mecânica, quase imperceptível, do outro lado de um vidro baço. Sim eu sei, não se preocupe tenho tudo pensado, respondo com uma transcendente segurança.
O olhar, de cima abaixo, do diligente funcionário fuzila-me rapidamente como quem diz, só te estou a tentar ajudar! Compreendo, mas ninguém, mais do que eu, queria estar em Lisboa neste dia. A TM estará ausente, na Big Apple, até vésperas de Natal e depois de quase uma semana de afastamento de forma alguma poderia falhar a sua partida. Tinha precisamente 24h para estar com ela, neste momento era o máximo que poderíamos conseguir. Apesar de todos os condicionalismos que eu sabia existirem, devido à cimeira da NATO, não estava preocupado com esse assunto. Por momentos penso como é que estes tipos, num momento destes organizam um evento desta magnitude? Balbucio para mim umas respostas rápidas, organizada já há dois anos, os países pagam as suas próprias despesas... mas rapidamente afasto estes pensamentos. Hoje não é dia de questões políticas, por muito importantes que elas sejam...

Ainda meio embrulhado com o sono e os meus pensamentos avisto o comboio. Num ápice entro e escolho um lugar. O lugar que eu quero, eu sou assim, gosto de ser eu a escolher o meu caminho. Ligo o meu Mac para ouvir música, preciso descontrair, sinto-me agitado. Sem qualquer critério abro uma playlist. Uma das primeiras, Ane Brun? Sim pode ser. I need to relax!

A escolha não se revela a mais acertada. Faz-me lembrar velhas discussões... ficar em Portugal ou partir?
Is it calling?
It´s your choice. She said
Take or let go
Is it calling?
Não consigo evitar: and yet, i still don´t have an answer, how can it be?  

Vim para Coimbra no início dos anos 90' e nunca mais daqui consegui sair... Sinto-me assaltado por velhas dúvidas e as certezas de sempre. A TM sempre me acompanhou nas minhas aventuras, mas ultimamente as coisas tornaram-se diferentes. Com o avançar da idade, e já na casa dos 30, alguns projectos de vida começam a fazer menos sentido. É esse o grito de desespero que assalta as mulheres nesta idade e que eu vejo reflectido no olhar meigo da TM. Are you ready for love, perguntou-me antes de partir para Lisboa, para estar uns dias com uma velha amiga... Yes, baby. Yes! Sem qualquer reserva. Mas como fazê-lo acontecer? 

Conheço a TM desde sempre. Ela, 5 meses mais velha, sempre foi a minha inspiração. Namoramos desde sempre, é o que os nossos pais dizem. Nunca tivemos outras pessoas, mas mesmo assim sempre nos demos incrivelmente bem. Foi nos braços dela que chorei a morte de uma das pessoas que me era mais querida e foi nos braços dela que festejei muitas das minhas conquistas. Com a TM aconteceu o mesmo,  on stormy days, you are the lighthouse  - disse-me uma vez na estação do metro de Atocha em Madrid, momentos antes do nosso período de maior afastamento. Foram 4 semanas no total, mas doeu como se fosse um vida inteira. Agora estaremos afastados cerca de 1 mês. Eis um recorde que eu não queria bater. 

Sem me aperceber a viagem já ia a mais de meio, o Mac já não debitava música, e mesmo com os phones colocados conseguia ouvir ao longe uma agitação inusitada. Um grupo de pessoas faziam imenso barulho, pareciam divertir-se e certamente estavam de directa - um grupo tão grande de jovens aquela hora da manhã só podia estar de directa. Também já fui assim, pensei. Mas a vida agora é bem mais complicada. Alguns começam a aproximar-se e vão ocupando os lugares, indescriminadamente e sem olhar aos lugares marcados. São como eu, gosto de pessoas com atitude e pouco conformistas, pensei satisfeito.Uma miúda olha-me de alto a baixo e pergunta-me se vou para Lisboa à manifestação. Manifestação? Retribuo sem perceber onde ela quer chegar. Sim, manifestação anti-NATO. O olhar dela era vibrante e cheio de esperança. Aquele era um momento deveras importante, o entusiasmo era tal que se aproximou ainda mais. Nós somos pacifistas e vamos a Lisboa mostrar ao mundo que a NATO não devia de existir, a guerra não se combate com guerra! Com um gesto com a cabeça assenti. Sim tens toda a razão, mas o mundo está pejado de pessoas inconscientes que a qualquer momento e sob qualquer condição está disposta a tudo, por essa razão a NATO existe. Com um ar confuso questiona-me, e a guerra é a solução? As armas nada solucionam! Naturalmente que não, mas como explicar a alguém que é preciso outras pessoas com armas para nos protegerem das armas dos outros? Nem eu acredito nisso ultimamente...

Entretanto já outros se tinham juntado ao debate, como a querer justificar as suas atitudes e poses. Digo-lhes que estou do lado deles e que devem sempre lutar pelos seus ideais, obviamente, mas nem sempre as coisas são tão simples como parecem. Não consigo expôr melhor a ideia porque entram na carruagem 4 polícias que se sentam entre nós. O silêncio e o receio instala-se junto dos jovens idealistas e anarquistas! como muito bem frisou um deles. Volto para o meu Mac e escrevo este post. Não tenho tempo para mais e desligo o Mac, como quem diz até já. Estarei um mês sem ele, o computador da TM avariou e eu gentilmente emprestei o meu "menino". 

A viagem aproxima-se do fim e tinha passado quase sem me dar conta, tal fora a forma como sempre estive abstraído nos meus medos e receios... Estação do Oriente. Tinha chegado. Em breve veria a TM, esboço um sorriso. Tenho frio e  coloco o carapuço do quispo, ligo o ipod para ouvir umas músicas. Agora sim, estou bem... 

Quando coloco os olhos no horizonte vejo dois polícias a precipitarem-se na minha direcção. Por momentos penso que algo se passa nas minhas costas. No exacto momento que olho para trás sinto umas mãos, pesadas, nos meus ombros. Por acto instintivo afasto a pessoa sem me aperceber que o mesmo era... um dos polícias que vinha comigo no comboio! Apercebo-me que algo de estranho se passa, os outros 3 polícias, intimidados gritam qualquer coisa que não consigo ouvir. Retiro os phones e ouço, repetidamente, para o chão já! Entretanto o resto dos passageiros começa instintivamente a afastar-se, principalmente os miúdos anarquistas... Tiro a mochila das costas e coloco-a no chão, num acto de quem não tem nada a temer e vejo que o polícia que me tinha colocado as mãos nos ombros encontra-se mesmo ao meu lado, no chão a olhar para mim. Eu não fiz nada! Respondo ao mesmo tempo que ajudo o polícia no chão a levantar-se. Para o chão já, ouço novamente. Ok, isto é a sério, penso enquanto olho de frente para o polícia que entretanto se colocou em pé. Olha intimidado para mim, estou habituado a esse olhar, com 1,89m e 87kg sei que posso ser bastante persuasivo só com a expressão corporal. Era o caso. Com vários polícias a apontarem-me uma arma, deixo-me cair no chão. Num instante sinto várias pessoas a agarrarem-me. Mãos atrás das costas! Obedeço mas não sem sentir um receio que me magoem as mãos. Na minha profissão a precisão é tudo, e instintivamente sempre protegemos as mãos. Prendem-me as mãos com algo que parece uma corda de plástico e fico com os braços imobilizados.

Um deles levanta-me e olha-me nos olhos enquanto corajosamente me diz:
E então meu, diz-me lá para onde vais? Porque não paraste quando te chamaram?A voz autoritária era forçada.
Respondo, não ouvi porque tinha os phones nos ouvidos e foi sem querer que derrubei o seu colega. Tento-me desculpar, sabendo bem que se o tipo for mesquinho posso arranjar sérios problemas.
A tua identificação, onde está?
Na mochila respondo, juntamente com o resto das minhas coisas.

O líder deste pequeno grupo de polícias ordena aos outros que me segurem, e bem!, enquanto vê a minha mochila.
Então e para onde vais?
Para Sintra.
E vais lá fazer o quê?
Assuntos pessoais, respondo já meio agastado com a falta de educação demonstrada. Não me importo que me tratem por tu, mas forma como este tipo fazia era deveras provocatória.
E esses assuntos pessoais não estão relacionados com a cimeira da ONU?
Desculpe?! Com a cimeira?! E penso: da NATO idiota! É NATO!
Ouve lá meu, o que andas a tramar, sabemos bem que vinhas com um grupo de activistas não te faças de despercebido. Ou nos contas o que andam a tramar os vais direitinho para a esquadra!
Isso não é verdade. Venho de Coimbra sozinho e vou para Sintra, mas antes pensei fazer umas compras. Não sou activista nem vim com nenhum! 
No momento em que digo isto começo a pensar no que trazia vestido. Umas sapatilhas pretas, calças pretas e um quispo preto de capuz... preto. Nada de anormal para mim, mas nos dias que correm, principalmente estes dias, era algo que me tornava suspeito. Senti que o olhar diligente do funcionário que me vendeu o bilhete em Coimbra fazia sentido, e mesmo a forma como a miúda do comboio me falou. Achei estranho que tão rapidamente estivéssemos a falar de algo tão abrangente como a paz mundial. Afinal eram as roupas.


O tipo não parece minimamente convencido. Começa a revistar as minhas coisas, BI e passaporte. Deteve-se algo confuso. 
Penso: agora estou fodido.

Então o que temos aqui? Nacionalidade Espanhola, Holandesa e Portuguesa? Isto é muito confuso, e o seu nome... Nasceu em Espanha em Vitoria-Gasteiz? Onde fica? Explique-me lá isso.
É simples Sr. Tenente (eles gostam destas merdas... e era preciso ganhar a confiança do tipo), sou filho de pai espanhol e mãe holandesa. Que vieram para Portugal era eu muito novo.
Pois, estou a ver. E onde fica Vitoria-Gasteiz?
Hesitante respondo, no Norte de Espanha.
Ah, na Galiza portanto. Responde triunfante e perante admiração geral enquanto olhava para os seus amigos com ar sapiente.
Sim, sim, é isso retribuo. Não sem fazer um esforço para não esboçar um sorriso...
E o que faz na vida amigo?
Sou médico.
Médico? De quê? Onde?
Cirurgião, em Coimbra. Está aí o meu cartão... 
Muito bem (demoradamente)... Ainda com alguma desconfiança pergunta o que trago mais no saco.
Nada de especial, roupa e objectos pessoais.
Pois bem. E vai para Sintra não é? Ó Alberto, solte lá o Sr. Doutor e acompanhe-o à saída.
Respeitosamente o agente vem em minha direcção e diz-me, acompanhe-me se faz favor.
Sigo o "Alberto". Mas de repente ouve-se. Esqueceu-se da mochila! Mas cá está, com tudo o que lhe pertence, roupa e PC, por favor confirme.

Indignado agarro as alças da mochila e respondo: Isto não é um PC. É um Mac! Este vira-se para os amigos e encolhe os ombros...

Eu sigo o meu caminho. Tenho um encontro... 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Procurar na Bancada de Imprensa

Pesquisa personalizada

Número total de visualizações de página

SiteMeter

FeedBurner FeedCount

Page Rank

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner