quarta-feira, 29 de setembro de 2010

A importante escolha de um guarda-redes.

Não é novidade para ninguém que o posto específico de guarda-redes é fulcral no futebol moderno. Um excelente guarda-redes valerá entre 10 a 12 pontos por campeonato, nesta contabilidade não devemos considerar somente as defesas importantes, mas também toda a tranquilidade que o mesmo transmite a toda a equipa, principalmente aos defesas. Já todos nós vimos "tremideiras" de grandes centrais que tinham como origem a pouca qualidade do dono da baliza. Nem é preciso irmos muito longe, e como estamos todos bem lembrados, não eram raras as vezes que víamos um fabuloso Ricardo Carvalho completamente à toa sempre que um cruzamento era feito na área de Portugal, sem saber se atacava a bola, cobria o adversário ou pura e simplesmente colocar-se na linha de golo. Vimos de tudo um pouco. O guarda-redes, claro, era Ricardo. 
Mas por vezes acontecem outros fenómenos não menos interessantes. Excelentes guarda-redes fazem com que os defesas se sintam extremamente confiantes conseguindo atingir performances muito boas. Um exemplo clássico, quando Peter Schmeichel chegou ao Sporting, na época 1999/2000, a defesa era composta por César Prates, Beto, André Cruz, Quim Berto. E para quem não se lembra, C. Prates e A. Cruz só chegaram em Janeiro, e no lugar deles jogava respectivamente Saber e Facundo Quiroga. Não há dúvidas que estes jogadores eram bons, sendo até internacionais pelos seus países, contudo com a presença de uma super vedeta, que tinha acabado de ganhar a Liga dos Campeões pelo Manchester United, conseguiram elevar o seu jogo a patamares que nunca tinham atingido (com a honrosa excepção de A. Cruz, que era já detentor de uma magnífica carreira). Nesse ano sobressaiu um jogador de quem se dizia que o Real Madrid estava completamente enamorado - Beto de seu nome - que sendo um bom jogador nunca tinha jogado tanto, nem no futuro jogaria tanto, como nessa fase em que era comandado por P. Schmeichel. Este guarda-redes valeu, nesse ano, o título de campeão nacional ao Sporting Clube de Portugal, terminando assim com um jejum que durou 18 anos. Na altura foi um quase milagre, por isso considero que Peter Schmeichel a maior contratação de sempre do Sporting, provavelmente até, a maior contratação de todos os tempos do futebol português. 
Sobre a importância dos guarda-redes estamos conversados, por isso lanço um repto, neste posto específico quem está em vantagem? 
Será o SL Benfica, que assumiu um grande risco e investiu forte num jovem guarda-redes com potencial. O SC Braga, que apostou num guarda-redes de valor confirmado e com alguma experiência do sempre difícil calcio italiano. O FC Porto que continua com um seguro e muito experiente Helton, tendo como reserva de luxo somente o melhor guarda-redes português a actuar em Portugal. Ou o SC Portugal, com um jovem com muitas potencialidades, mas já com um percurso marcado com algumas falhas, que tem como maior barreira precisamente aqueles que o deviam apoiar: os adeptos Sportinguistas.
Na minha opinião, neste posto específico, o Futebol Clube do Porto está em vantagem, seguido por SC Braga, SL Benfica e SC Portugal. E o leitor, o que acha? 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Escreve aqui a tua opinião, seja ela qual for.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Procurar na Bancada de Imprensa

Pesquisa personalizada

Número total de visualizações de página

SiteMeter

FeedBurner FeedCount

Page Rank

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner