sábado, 12 de fevereiro de 2011

E sai mais uma tese de doutoramento...


A notícia já tem algum tempo, mas a pertinência do assunto mantêm-se. Já todos sabemos que o Ensino em Portugal está ferido de morte, isso é inegável, mas aquilo que para mim constitui uma novidade é a fraude verificada na obtenção do grau de Doutoramento. Não me interpretem mal, mas uma tese de doutoramento não é para todos. Ou pelo menos não da maneira como eu a preconizo: deve ser cientificamente relevante, pertinente na abordagem, inovadora sempre que possível, única, com relevância para a comunidade e de impacto assinalável na mesma (seja a curto ou longo prazo) entre muitos outros parâmetros que são logo definidos à partida. Pelo menos na Universidade de Coimbra.
Sim isto dá trabalho, imenso trabalho de estudo e concentração. Muitos fins de semana com a cabeça "mergulhada" nos livros, pouco descanso, muita melancolia naqueles dias que queríamos ir para o Rugby e no máximo desfrutava do som abafado das vozes que se divertiam...

E aqueles momentos em que a TM teve de suportar em que o meu pensamento vagueava pelos próximos capítulos? E todos aqueles pensamentos abstractos? E as tentativas e erros sucessivos de se tentar provar algo? E as horas intermináveis com quem me ajudou e orientou?
Acrescente-se, no meu caso, a dificuldade de me expressar numa língua que não é a materna - sim estou cá há mais de 15 anos, mas continuo a processar todo o pensamento em Basco (Euskara) e não são raras as vezes que ao escrever misturo os idiomas.
Terá isto tudo valido a pena? Pergunto-me como é que é possível que nenhum professor tenha conseguido descortinar a enorme trapaça que estava a ser cometida? Se é incompreensível que alguém sem escrúpulos, e já agora sem capacidade para fazer melhor, tenha optado pela via da ilegalidade, o que dizer dos professores da Universidade do Minho? Serão eles tão incompetentes ao ponto de não conseguirem desmontar o "esquema" ou serão coniventes com o mesmo?

Sabem, é que existe todo um universo paralelo na obtenção deste e de outros graus académicos. Há distância de um clique, e de uma bolsa recheada, porque mesmo a trafulhice tem um preço que pode chegar aos 50 mil €!
Sai uma tese de doutoramento?

2 comentários:

  1. obviamente que a demissão da "Doutora" teria que acontecer.
    mas e como (muito) bem apontas, quer o seu Orientador, quer o magnânimo Júri não saem isentos de culpas e de um apuro de responsabilidades. é que isto não é um trabalhinho de liceu...

    abraço

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs!
    Tomo I

    ResponderEliminar
  2. @penta1975. Par te ser sincero, Miguel, acho até que o júri/orientadores acabam por ter mais culpas do que a medíocre da doutoranda... que diga-se de passagem já estava a caminho de um gabinete ministerial. Pois é...

    ResponderEliminar

Escreve aqui a tua opinião, seja ela qual for.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Procurar na Bancada de Imprensa

Pesquisa personalizada

Número total de visualizações de página

SiteMeter

FeedBurner FeedCount

Page Rank

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner