segunda-feira, 19 de março de 2012

4-4-2 losango de volta ao Sporting?

A recente vitória, na eliminatória, sobre o Manchester City não abriu somente as portas dos quartos de final da Liga Europa. Colocou sobre a mesa a possibilidade de uma mudança de paradigma no esquema táctico do Sporting. Com Domingos havia um modelo, 4-3-3, e nada se projectou de diferente. Sá Pinto na fase inicial manteve o esquema, mas nos últimos jogos mostrou que está receptivo à mudança. Sabe-se que estes modelos de jogo necessitam de treino, muito treino, - que Sá Pinto não dispõem devido ao número de jogos seguidos num curto espaço de tempo - e que por norma são estipulados na pré-época (alô, Domingos?) mas neste preciso momento afigura-se uma mudança táctica. Este é o momento ideal para o fazer.

Eu sei, eu sei, "o losango do Paulo Bento?" perguntam os mais temerários. Sim, o losango de Paulo Bento, onde está o mal? Tivéssemos nós, na era Paulo Bento, a qualidade de jogadores que Domingos dispôs este ano e possivelmente teríamos vencido pelo menos 1 campeonato com o risco-ao-meio. Adiante.

O jogo de hoje, com o Gil Vicente em Barcelos, será um jogo de dificuldades acrescidas por duas razões. 

1) O Gil Vicente é uma equipa de enorme carácter e com alguma qualidade. Atenção ao Hugo Vieira, é um bom avançado;

2) O campo é pequeno, para os normais parâmetros a que o Sporting está habituado a jogar.

É este 2ª ponto que me leva a acreditar que o losango estará de volta ao Sporting. Jogar com extremos seria claramente contraproducente, uma vez que não se consegue «esticar» o jogo, precisamente devido às dimensões do terreno. A luta, e não duvidem que será uma luta, irá passar-se no meio-campo. É aqui que deveremos ter 4 elementos (Carriço, Elias, Schaars e Ismailov) e com dois avançados móveis na frente (Wolfswinkel e Matías/Capel/Jeffrén). Mais do que nos nomes, que estão condicionados também à condição física de alguns, centre-se a atenção no esquema táctico. 

Jogar com 4 médios ajudaria na batalha (reforço esta ideia...) do meio-campo, e com o critério de passe/desmarcação que Sá Pinto implantou, estes 4 elementos seriam fundamentais para os desequilíbrios  na defesa do Gil Vicente.

E vocês, o que acham?

PS: projectando as coisas, para um futuro próximo, não terá um Sporting um elevado número de médios com qualidade mais do que suficiente para este modelo de jogo? É que extremos mesmo, só temos Capel e Carrillo, sim Jeffrén e Ismailov podem jogar a extremo, mas são adaptações. Link

Sem comentários:

Enviar um comentário

Escreve aqui a tua opinião, seja ela qual for.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Procurar na Bancada de Imprensa

Pesquisa personalizada

Número total de visualizações de página

SiteMeter

FeedBurner FeedCount

Page Rank

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner