quarta-feira, 9 de março de 2011

A vergonhosa capa do Jornal "A Bola"

O bom jornalismo de A Bola, já aqui falado, continua de boa saúde e ao serviço do regime. Esta capa do jornal entra para a história como uma das mais facciosas e sectárias que tenho memória. Todos sabemos que os jornais tem como missão vender e fazer lucro, até aí tudo bem, nada contra, existe porém uma coisinha quase insignificante que se chama código deontológico. É uma coisa chata que deve ser tida em conta, mesmo quando se quer agradar ao dono ao menosprezar um dos rivais directos do clube do regime.

Não resisti em colocar aqui o artigo completo do Jornal Expresso e da autoria do jornalista Tiago Mesquita. Fala, então, quem sabe:


O jornal "A Bola" é para mim uma espécie de resquício em forma de folhetim diário da visão futebolística dos tempos antigos. Vive às custas da imagem de um clube porque esta continua a vender, já o fado nem tanto, Fátima lá está e o outro senhor, a quem convinha ter o povo feliz e embriagado, sereno e de mordaça, faz tijolo há muito tempo. Mas o jornal continua a viver numa espécie de redoma de impunidade futebolístico-intelectual sem grande intelecto, dando-se ao luxo de produzir capas facciosas e tendenciosas como a de ontem. Vale tanto como um folheto do Lidl, mas com muito menos variedade.

Pouco lhes importa se menorizam e enxovalham neste processo de defesa cego a um só clube os adeptos, as equipas, e todos os profissionais de clubes alheios. Uma total ausência de respeito pelos restantes. Aproveitando-se deliberadamente de um país em que a maioria é benfiquista, o jornal "A Bola" chuta para canto a isenção e dá-se ao luxo de criar capas como esta que vemos mais acima. Palavras para quê? Lendo o jornal, o Sporting de Braga parece não ter jogado e marcado dois golos e pelos vistos o FC Porto também não havia ganho ao Vitória de Guimarães no dia anterior, precisou por isso do Sr. Carlos Xistra. E o Roberto não sofreu um golo do meio campo, coisa que nem nos jogos dos infantis se vê. Foi tudo ilusão. Lá teremos daqui a algum tempo e a custo que fazer uma capa a dizer "FC PORTO CAMPEÃO ". Imagino o sofrimento e o ambiente pesado na redação.

Acho que qualquer pessoa minimamente inteligente percebe que o Benfica não precisa disto. Um benfiquista não precisa que um órgão de informação não oficial do clube produza contra-informação permanente que visa exclusivamente encobrir, aligeirar ou justificar desaires. Vitórias enaltecidas como se da batalha de Aljubarrota se tratassem. Miminhos e agrados. As contratações melhores do mundo. Jesus é Deus na terra e Deus Pai Nosso Senhor que se lixe ou vá treinar o Alverca. Agora entende-se a reunião da direção do clube com alguns meios de comunicação social há alguns meses ("definir estratégias"- disseram então...)

O Benfica é muito maior que o jornal "A Bola" e levantar-se-á por ele próprio se cair. Não precisa do andor ou de empurrões em formato de papel. É isso que distingue os clubes ditos grandes dos outros. Nem o jornal "O Jogo", que todos adoram apontar, e com alguma razão, como o jornal oficial do Porto clube, foi capaz alguma vez de produzir uma capa deste calibre. Reles. E jamais em tempo algum menosprezou uma vitória do Benfica. Nunca vi. Nunca li. Mostrem-me.

Esta capa do jornal "A Bola" é provavelmente o maior nojo jornalístico-desportivo dos últimos 20 anos. É de uma azia inexplicável, inqualificável e inadmissível entre profissionais (não todos certamente) mas ajuda em parte a explicar porque é que o FC Porto tem a garra que tem e é neste momento o único clube a ser visto e considerado como "grande" fora de portas. São estas coisas que alimentam o Dragão. Cá dentro continuam a ser tratados como os saloios do costume pela mesquinha e bolorenta comunicação. Mérito a quem o tem. Enorme FC Porto.

PS: Não entendo como ainda há pessoas, adeptos de outros clubes que não o Benfica, que continuam a escrever opinião neste jornal de propaganda avermelhada como se nada se passasse. Devem ser mesmo muito bem pagas.


Fonte: Jornal Expresso (link)

3 comentários:

  1. Diz o articulista que eles n precisam deste jornalismo, é é verdade. Mas há uma coisa que lhe escapa: não precisam mas gostam ! E é por gostarem que nunca os irão ver dizer que o que ali se escreve é falso. É tudo verdadinha e se alguém ousar dizer o contrário lá eles metem a cassete do anti-lampiões para os de outros clubes que não o SCP , porque esses quando não concordam com lampiões são acusado de lacaios do Pinto da Costa. É giro.

    Mas giro também foi ver o LFV, esse grande e corajoso homem baixar as orelhas perante o todo-poderoso presidente do clube minhoto, porque isto de ter negócios extra-futebol com o inimigo e ser presidente não remunerado tem muito que se lhe diga, não é Orelhas?

    Se quisesse entrar no nível de picardia que os benfiquistas adoram sempre lhes podia dizer que nós ao menos somos lacaios do Papa, ao passo que vocês baixaram as calcinhas ao Arcbispo de Braga.

    SL

    ResponderEliminar
  2. Leão de Stª Engrácia,parabéns, gostei do teu comentário. Como é possível chamar ao jornal "A Bola" a Bíblia do jornalismo desportivo português??? É uma heresia! Onde está a isenção, o rigor, a ética, a deontologia,...?
    Falam da violência das claques, das bolas de golfe, dos petardos...(que condeno com toda a veemência). Pergunto: será que o jornal "A Bola", ao longo de todos estes anos, não tem contribuído, para a fricção, efervescência, mal estar e animosidades no futebol português...Claro que tem! Cospem no prato onde comem.
    Este pasquim vermelho, qual "Alcorâo", irá continuar a sua linha editorial, como orgão de informação oficioso do Benfica.
    Quanto aos adeptos do FC Porto, escreverem as suas crónicas semanais concordo.
    1º Estão a escrever com esferográfica azul, no jornal dos vermelhos. "A Bola", tem 4 lanças portistas espetadas, se não for no coração, pode ser nos pulmões, rins ou fígado...Orgãos que já foram transplantados nas "Operações do Benfica".
    2º Estão a ganhar uns valentes euros.
    Embora confesse que eu teria muita dificuldade em escrever num jornal, que passa a vida a denegrir, enxovalhar, uma grande instituição como é o FC do Porto.


    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Leão de Stª Engrácia, a analogia do teu comentário está perfeita. Naturalmente que se torna difícil manter uma relação empresarial de dependência com um dos rivais. E essa, a dependência, deve ser uma espinha das grandes entalada, vá lá, na garganta... E eles gostam...

    PRT1893, A Bola pode ser qq coisa menos a Bíblia e muito menos um jornal. Só um verdadeiro faccioso consegue ler aquilo. Não há muito tempo num café que tinha esse jornal decidi dar uma vista de olhos um pouco mais aprofunda (normalmente só vejo a 1ª página). Garanto-vos que o nível de demência de alguns artigos é verdadeiramente preocupante. Aquilo nem para um Benfquista serve! E já estou a colocar a fasquia bem lá em baixo!!!
    Mas por outro do se pensarmos que é um exercício de descontracção aí vão soltar umas valentes gargalhadas!

    A mim também me faz um pouco de confusão ver portistas a escrever na Bola, suponho que são pagos a peso de ouro, e ao mesmo tempo são um pequeno garante de pluralidade (dizem eles...)

    Abraços

    ResponderEliminar

Escreve aqui a tua opinião, seja ela qual for.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Procurar na Bancada de Imprensa

Pesquisa personalizada

Número total de visualizações de página

SiteMeter

FeedBurner FeedCount

Page Rank

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner