segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Portugal vs Dinamarca: Os destaques

Num jogo disputado no Estádio do Dragão, que não encheu e onde Portugal não poderia falhar, e não falhou mesmo, houve destaque para alguns jogadores. Alguns pela positiva e outros nem por isso:

Pela positiva:

1) Nani: Não é de agora mas este jovem é, hoje por hoje, o melhor jogador português - ou pelo menos o que está em melhor forma. Não é preciso dizer que a sua baixa para o Mundial foi irreparável. O jogo contra a Dinamarca ajudou a clarificar o papel do «Príncipe» do futebol português. O Rei esse é Ronaldo, obviamente.


2) Ronaldo: Quando sente que não tem de fazer tudo sozinho transforma-se. para melhor. Distribui jogo, organiza e recupera bolas. Apoia o lateral da mesma forma que faz com o ponta-de-lança. Com talento, sempre, mas com uma raça enorme. O nosso «Rei»


3) Pepe e R.Carvalho: Simplesmente uma das melhores duplas de centrais do mundo. E ainda temos B. Alves. E Daniel Carriço. Feliz da selecção que dispõem de semelhante qualidade

Pela negativa:

1) Carlos Martins: É um excelente jogador, sem dúvida. Comprovou isso no Sporting Clube de Portugal no Recreativo de Huelva e agora no Sport Lisboa e Benfica. Mas pareceu sempre um jogador desenquadrado com o resto da equipa. Quando foi necessário ocupar o espaço ofensivo não foram raras as vezes em que estava demasiado junto à defesa. Um ímpeto demasiadamente controlado. Com um pouco mais de ambietação conseguirá dar um contributo mais positivo à selecção. E que bem precisamos porque simplesmente não temos grandes alternativas.


2) Hugo Almeida: Ser forte fisicamente e ter um pé canhão por si só não deveria garantir um lugar de titular numa selecção tão forte como a nossa. Mas como não temos alternativas, Liedson está magoado e Postiga procura a melhor forma, H. Almeida vai coleccionado jogos. Se melhorar a recepção de bola e as tabelas com os alas poderá ser um jogador interessante. De outra forma...

3) Fábio Coentrão:  Mais um grande jogador. Facto incontornável. Mas necessita de refrear o ímpeto atacante ou de outra forma vamos sofrer alguns dissabores. Os poucos lances ofensivos da Dinamarca foram todos pelo seu lado e fruto do balanceamento atacante deste... extremo. Ou a selecção arranja uma forma de cobrir as subidas deste talentoso jogador ou coloca-o a extremo ou médio esquerdo. Onde aliás o seu rendimento sobe em flecha.

Para este jogo serviu, contudo para o próximo jogo penso que a equipa base deveria sofrer uma alteração. Entraria Sílvio para o lugar de Fábio Coentrão e este subiria no terreno, ocupando a faixa esquerda, saindo Carlos Martins. Isto a bem de um equilíbrio do conjunto e sem fazer favores a ninguém. 

3 comentários:

  1. Eh pah... Colocar o Fabio Coentrão a jogar a médio centro?? :o

    ResponderEliminar
  2. Não sei se Sílvio é muito fiável... de momento talvez seja mais sensato ficar no banco. Ou naturalize-se Evaldo :)

    ResponderEliminar
  3. @ 1º anónimo. A médio centro jogará R. Meireles. Descaído para a direita o João Moutinho e para esquerda o Coentrão. Isso daria uma enorme amplitude de jogo à selecção, com a enorme criatividade de Coentrão a não estar coarctada, e ficaríamos mais fortes na defesa.

    @2º anónimo: O Sílvio tem vindo a demonstrar grande maturidade no Braga. E isto de começar só custa no início. Acredita que este tipo tem qualidades para jogar regularmente.

    Um desfio aos leitores, se quiserem escrever um texto aqui na BANCADA DE IMPRENSA entrem em contacto comigo que eu terei todo o gosto de publicar o mesmo. Com os devidos créditos e destaque do blog em questão! Aproveitem e escrevam!

    ResponderEliminar

Escreve aqui a tua opinião, seja ela qual for.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Procurar na Bancada de Imprensa

Pesquisa personalizada

Número total de visualizações de página

SiteMeter

FeedBurner FeedCount

Page Rank

Subscribe via email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner